SEM A CURIOSIDADE QUE ME MOVE,QUE ME INQUIETA,QUE ME INSERE NA BUSCA,NÃO APRENDO NEM ENSINO.
(Paulo Freire)

Videoteca Digital Educacional

Pesquisar este blog


Criado no siteVocê na capa de NOVA ESCOLA.

Consertei o Mundo

Um cientista muito preocupado com os problemas do mundo passava dias em seu laboratório, tentando encontrar meios de melhorá-los.

Certo dia, seu filho de 7 anos invadiu o seu santuário decidido a ajudá-lo. O cientista, nervoso pela interrupção, tentou fazer o filho


brincar em outro lugar. Vendo que seria impossível removê-lo, Procurou algo que pudesse distrair a criança. De repente, deparou-se com o mapa do mundo.

Estava ali o que procurava. Recortou o mapa em vários pedaços e, junto com um rolo de fita adesiva entregou ao filho dizendo:

- Você gosta de quebra-cabeça? Então vou lhe dar o mundo para consertar. Aqui está ele todo quebrado. Veja se consegue consertá-lo bem direitinho! Mas faça tudo sozinho!

Pelos seus cálculos, a criança levaria dias para recompor o mapa.

Passadas alguns minutos, ouviu o filho chamando-o calmamente.

A princípio, o pai não deu crédito às palavras do filho.
Seria impossível na sua idade conseguir recompor um mapa quem jamais havia visto.

Relutante, o cientista levantou os olhos de suas anotações, certo de que veria um trabalho digno de uma criança. Para sua surpresa, o mapa estava completo. Todos os pedaços haviam sido colocados nos devidos lugares.

Como seria possível? Como o menino havia sido capaz?

- Você não sabia como era o mundo, meu filho, como conseguiu?

- Pai, eu não sabia como era o mundo, mas quando você tirou o papel do jornal para recortar, eu vi que do outro lado havia a figura de um homem.

Quando você me deu o mundo para consertar, eu tentei, mas não consegui.


Foi aí que me lembrei do homem, virei os recortes e comecei a consertar o homem que eu sabia como era. Quando consegui consertar o homem, virei a folha e vi que havia consertado o mundo.!!!


Consertei o Mundo - Um cientista muito preocupado com os problemas do mundo passava dias em seu laboratório, tentando encontrar meios de melhorá-los.

Certo dia, seu filho de 7 anos invadiu o seu santuário decidido a ajudá-lo. O cientista, nervoso pela interrupção, tentou fazer o filho


brincar em outro lugar. Vendo que seria impossível removê-lo, Procurou algo que pudesse distrair a criança. De repente, deparou-se com o mapa do mundo.

Estava ali o que procurava. Recortou o mapa em vários pedaços e, junto com um rolo de fita adesiva entregou ao filho dizendo:

- Você gosta de quebra-cabeça? Então vou lhe dar o mundo para consertar. Aqui está ele todo quebrado. Veja se consegue consertá-lo bem direitinho! Mas faça tudo sozinho!

Pelos seus cálculos, a criança levaria dias para recompor o mapa.

Passadas alguns minutos, ouviu o filho chamando-o calmamente.

A princípio, o pai não deu crédito às palavras do filho.
Seria impossível na sua idade conseguir recompor um mapa quem jamais havia visto.

Relutante, o cientista levantou os olhos de suas anotações, certo de que veria um trabalho digno de uma criança. Para sua surpresa, o mapa estava completo. Todos os pedaços haviam sido colocados nos devidos lugares.

Como seria possível? Como o menino havia sido capaz?

- Você não sabia como era o mundo, meu filho, como conseguiu?

- Pai, eu não sabia como era o mundo, mas quando você tirou o papel do jornal para recortar, eu vi que do outro lado havia a figura de um homem.

Quando você me deu o mundo para consertar, eu tentei, mas não consegui.


Foi aí que me lembrei do homem, virei os recortes e comecei a consertar o homem que eu sabia como era. Quando consegui consertar o homem, virei a folha e vi que havia consertado o mundo.!!!


Autor Desconhecido

ENTREGA DE KITS PARA OS ALUNOS DO PROJOVEM

video

PROJETO CONSCIÊNCIA NEGRA

TÍTULO: EDUCAÇÃO COM AMOR INDEPENDENTE DA COR

“Todo brasileiro, mesmo o alvo, de cabelo louro, traz na alma, quando não no corpo, a sombra, ou pelo menos a pinta do indígena ou do negro...”

Gilberto Freyre,Casa Grande e Senzala




PROFESSORA RESPONSÁVEL:
Joicenir Sovernigo Lopes
Email: joicelopes_17@hotmail.com
EQUIPE DE APOIO:
Coordenação pedagógica:

Elza Coutinho Monzani

Email: elzamonzani@gmail.com

Blog: http://elzamonzani.blogspot.com/

PROFESSOR DA STE:

Udson Rodrigues

Email: udsonbio@gmail.com

Blog:

DIREÇÃO:
Valcir Ferreira da Silva

IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO:
Tema : Educação com amor independente da cor
Tempo de execução: Um mês – novembro de 2009
Culminância: Dia 20 de novembro – Dia Nacional da Consciência Negra
Área de conhecimento: Artes

SÉRIE A QUE SE DESTINA:
4º, 6º , 7° Anos e 4ª Fase da EJA do Ensino Fundamental.
vespertino e noturno.

JUSTIFICATIVA:
Comemorar o 20 de novembro – Dia da Consciência Negra , dedicando o mês de novembro, para debater e refletir sobre as diferenças raciais e a importância de cada um no processo de construção de nosso país, estado e comunidade. Com este trabalho espero que a consciência de valorização do ser humano ultrapasse as fronteiras da violência, do preconceito e do racismo.

OBJETIVOS:
*Valorizar a cultura negra e seus afro-descendentes e afro-brasileiros, na escola e na sociedade;
*Entender e valorizar a identidade da criança negra;
*Redescobrir a cultura negra, embranquecida pelo tempo;
*Desmitificar o preconceito relativo aos costumes religiosos provindos da cultura africana;
*Trazer à tona, discussões provocantes, por meio das rodas de conversa, para um posicionamento mais crítico frente à realidade social em que vivemos.
DESENVOLVIMENTO:

O desenvolvimento do projeto será feito de acordo com as necessidades da turma e a realidade local,estabelecendo o problema e a proposta de atividade para cada classe. O tema será desenvolvido na sala de aula, na STE e na quadra esportiva por meio de atividades para a sua exploração, sistematização, apresentação e para a conclusão dos trabalhos. Os alunos devem fazer observações diretas no entorno familiar , observações indiretas em ilustrações e/ou vídeos. Para tanto vamos utilizar:
*Ilustrações dos trabalhos de Cândido Portinari – “Menina com tranças e laços” na STE;
*Audição, análise e ilustração da música de Milton Nascimento “Uakti – lágrimas do sul” na sala de aula e na STE;
*Estar em contatos com músicas da cultura africana como o samba, a batucada;
*Produções artísticas (releituras no papel panamá);

ATIVIDADES:
*Estudos de música, fazendo releituras e transformando-os em ilustrações pedagógicas para uma amostra cultural;
*Confeccionar cartazes – recorte, pintura e colagem – com fotos de revistas que tratam da diversidade étnica brasileira e a cultura do negro.
*Apresentação de capoeira;
*Apresentação de uma dança afro;
*Apresentação de uma peça de teatro com o tema preconceito;
*Entrevista com pessoas negras;
*Diálogo sobre o dia nacional da consciência negra.

RECURSOS E/OU APLICATIVOS UTILIZADOS:
*Computadores;
*Data show;
*Internet;
*Toca cd ;
*Vídeos;
*Câmera digital.

RESULTADOS ESPERADOS:

Apropriação de diversos saberes ,além da conscientização sobre temas relevantes ;
Desenvolvimento de valores – conceitos e procedimentos;
Apropriação de novas aprendizagens, a partir de reflexões e esclarecimentos sobre outras culturas.
No final, sempre com a orientação do professor, os alunos deverão organizar os conhecimentos que adquiriram , fazendo registros de suas atividades, com desenhos, esquemas confecções e etc.
Montaremos uma exposição com as telas produzidas pelos alunos e as demais apresentações.

AVALIAÇÃO:
A avaliação acontecerá em qualquer momento do processo educativo , de forma contínua e diagnóstica; com a intenção primordial de rever a própria prática docente criando novas possibilidades para estimular os alunos a desenvolverem suas potencialidades levando em conta, principalmente, os avanços individuais dentro da coletividade e a participação no desenvolvimento de todas as atividades no decorrer do projeto.

Projeto baseado no projeto da professora Gisele Gelmi – Vera Cruz SP
http://www.veracruz.sp.gov.br/consciencia%20negra.pdf

RELEITURAS DE IMAGENS AFRO




entrevista

video



[b]Recados para Orkut - Clique Aqui! http://www.orkut-recados.com/katrix/[/b]